Skip to Navigation

Brasil

Brasil · 05.03.2017

Autora: Christina Pantzis

Texto original en griego.

Traducción al portugués de António Pedro Dores

Traducción del portugués al español de Jordi Ferré


Los Guarani-Kaiowa viven en el estado de Mato Grosso do Sul, en la frontera de Brasil con Paraguay. En verdad, la mayoría de los Guarani Kaiowa, que por más de dos mil años establecieron una relación de vida con los 350 mil quilómetros cuadrados de selvas y valles de la región, ha sido expulsada de sus tierras ancestrales.
El proyecto iniciado por colonialistas, hace 500 años, en los últimos tiempos ha incorporado grandes unidades agro industriales y sus aliados políticos y del sector exportador, empeñados en vender o conceder tierras indígenas como si nadie viviese en ellas.

Ante la amenaza de su aniquilación total, los Guarani-Kaiowa están invitando a la comunidad internacional a que no permita que este genocidio se concrete. Porque la expulsión de sus tierras significa la muerte lenta de sí mismos y de su cultura.
Los sucesivos gobiernos brasileños no han honrado sus obligaciones contraídas en la Constitución de 1988 y no han delimitado el territorio Guarani-Kaiowa, exponiendo a sus miembros a todo o tipo de violencia que varios sectores de la sociedad usa para expulsarlos.
"La falta de demarcación es una razón y una motivación de nuestro genocidio. La inepcia de las garantías del Estado significa más muertes y dificultades de sobrevivencia para nuestro pueblo", declaró el Gran Consejo de la Asamblea de los Guarani-Kaiowa.

Mujeres Sin Fronteras, Brasil · 05.03.2017

[CAB] Nós anarquistas saudamos o 8 de março: dia internacional de luta e resistência das mulheres!

Enraizar o feminismo na luta social

            As mulheres da Coordenação Anarquista Brasileira aproveitam a data de 8 de março para lembrar uma vez mais que tal dia é um dia de luta e memória; assim como tem sido todo o tempo, mulheres se rebelam! Contra o patriarcado, contra o machismo, contra a falta de direitos, contra o Estado, contra o capitalismo, mulheres têm se revoltado sempre!

             De 8 de março de 2016 para 8 de março de 2017, travamos muitas e muitas lutas, nas mais diversas barricadas. Dentro dos limites de nosso país, vivenciamos uma série de ataques que se interligam por um mesmo centro, o projeto da direita para o Brasil.

Brasil · 10.12.2016

12 de dezembro: Greve Geral para barrar o Pacote do Pezão

Fora Pezão, Renan e a PEC 55!

 

No fim da manhã e início da tarde deste histórico dia 6 de dezembro a democracia dos ricos mostrou sua verdadeira face. Enquanto o Senador Renan Calheiros (PMDB) e a mesa diretora do Senado anunciavam que não cumpririam uma determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), no Rio de Janeiro, Pezão e Jorge Picciani ordenavam um enfurecido ataque da PM contra a manifestação dos servidores.

 

15390964_1183174881751505_5849901029677955203_n

 

Os escândalos de corrupção não param de vir à tona. A despeito de toda a crise política, da prisão de Antony Garotinho e Sérgio Cabral, dos protestos massivos, a assembleia legislativa fluminense avança na aprovação de medidas que legalizam o que já está acontecendo. A privatização da saúde, da educação, da aposentadoria, o fim do desconto no bilhete único e o fim dos restaurantes populares atingem o conjunto de trabalhadores que precisam de políticas sociais e serviços públicos de qualidade.

Brasil · 10.12.2016

12 de dezembro: Greve Geral para barrar o Pacote do Pezão

Fora Pezão, Renan e a PEC 55!

 

No fim da manhã e início da tarde deste histórico dia 6 de dezembro a democracia dos ricos mostrou sua verdadeira face. Enquanto o Senador Renan Calheiros (PMDB) e a mesa diretora do Senado anunciavam que não cumpririam uma determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), no Rio de Janeiro, Pezão e Jorge Picciani ordenavam um enfurecido ataque da PM contra a manifestação dos servidores.

 

15390964_1183174881751505_5849901029677955203_n

 

Os escândalos de corrupção não param de vir à tona. A despeito de toda a crise política, da prisão de Antony Garotinho e Sérgio Cabral, dos protestos massivos, a assembleia legislativa fluminense avança na aprovação de medidas que legalizam o que já está acontecendo. A privatização da saúde, da educação, da aposentadoria, o fim do desconto no bilhete único e o fim dos restaurantes populares atingem o conjunto de trabalhadores que precisam de políticas sociais e serviços públicos de qualidade.

Brasil · 10.12.2016

12 de dezembro: Greve Geral para barrar o Pacote do Pezão

Fora Pezão, Renan e a PEC 55!

 

No fim da manhã e início da tarde deste histórico dia 6 de dezembro a democracia dos ricos mostrou sua verdadeira face. Enquanto o Senador Renan Calheiros (PMDB) e a mesa diretora do Senado anunciavam que não cumpririam uma determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), no Rio de Janeiro, Pezão e Jorge Picciani ordenavam um enfurecido ataque da PM contra a manifestação dos servidores.

 

15390964_1183174881751505_5849901029677955203_n

 

Os escândalos de corrupção não param de vir à tona. A despeito de toda a crise política, da prisão de Antony Garotinho e Sérgio Cabral, dos protestos massivos, a assembleia legislativa fluminense avança na aprovação de medidas que legalizam o que já está acontecendo. A privatização da saúde, da educação, da aposentadoria, o fim do desconto no bilhete único e o fim dos restaurantes populares atingem o conjunto de trabalhadores que precisam de políticas sociais e serviços públicos de qualidade.